Apoios:

Esta crônica:                                           

Outras crônicas:                       

01/10/2002: 

Florença, a cidade italiana da arte 

Florença é a cidade da Renascença, da arte italiana e da família Médici. Até visitá-la, eu não sabia quanto Florença havia representado na história da arte, nem das personalidades que lá viveram. Foi na viagem de trem, depois de uma breve passagem por Pisa, que me informei um pouco mais sobre a cidade que visitaria. Descobri, então, que Florença fôra domínio da família Médici no séc XV.

Na época, devido ao seu crescimento industrial, a nobreza de Florença investiu bastante em artes. Atualmente, a cidade é reconhecida como sendo o berço do Renascimento. Entre seus cidadãos ilustres, estão nada menos que Michelangelo, Dante e Maquiavel.

Cheguei em Florença sem saber muito o que esperar e com uma certa curiosidade sobre essa cidade repleta de arte. Bastou começar a caminhada pelo centro histórico para captar o espírito de Florença. Apesar de bastante turística, a cidade conserva suas casas e praças antigas. De porte médio, com 448 mil habitantes, mas com ares de cidade pequena, Florença é a capital da região de Toscana.

Iniciando minha caminhada, em poucos minutos me deparei com a Piazza del Duomo, um dos pontos de referência da cidade. Nessa praça está a belíssima Catedral de Santa Maria del Fiori. A igreja é impressionante, muito diferente das igrejas que eu tinha visto até então. A fachada é toda em mármore verde e rosa – qualquer semelhança com a Mangueira é mera coincidência! – formando desenhos geométricos. Sua construção durou 150 anos e seu projeto é de Filipo Brunelleschi. No interior da Igreja, vários artistas deixaram seu toque, entre eles Donatello, que “assina” alguns dos vitrais. O mais curioso é que não se pode entrar de bermudas e as mulheres com decote devem usar uma espécie de avental para cobrir a “indecência”.

Em frente a Catedral, fica o Batistério di San Giovanni, onde Dante Allighieri, autor de “A Divina Comédia”, foi batizado. É a construção mais antiga da cidade, data dos séculos V e IX. Destaque para os lindos portões de bronze, entre eles o Portão do Paraíso, de Lorenzo Ghiberti, que narra passagens bíblicas.

A alguns minutos dali, mais uma piazza (praça), um tanto famosa: a Piazza della Signora, cheia de arte e de história. É ali que está localizado o Palácio Vecchio, onde moravam os Médici no séc VI. Atualmente, o palácio é a sede do governo de Florença e também museu aberto à visitação. As esculturas renascentistas expostas na rua embelezam ainda mais a praça. Florença é assim; são tantas as sua obras de arte, que seus museus não os comportam mais e por isso acabam decorando as ruas.

Em direção ao Rio Arno, me diverti passando por uma rua cheia de estátuas de personalidades que viveram em Florença e marcaram a cidade de alguma forma. Artistas, cientistas, pensadores... Entre eles, Leonardo da Vinci, Michelangelo, Dante, Maquiavel, Galileu. Dá para sentir o peso que a cidade já teve. Hoje os artistas de rua são os que alegram os turistas, posando de imperadores com trajes romanos.

Se a Piazza Signora e os vários museus de Florença exprimem a efervescência artística de séculos atrás, é na Ponte Vecchio que você entra de fato nos ares dessa cidade italiana. Um de seus cartões postais, a adorável ponte tem uma construção diferente. É cheia de lojinhas coloridas e tem uma linda vista das margens do rio Arno, que corta a cidade. Do outro lado, logo na saída do centro, encontra uma cidade silenciosa, com pouco comércio, prédios baixos, antigos, em tons amarelados e ruas estreitas. Meio por acaso encontrei o Palácio Pitti, que é uma enorme construção, que também já pertenceu à família Médici. Hoje é um complexo de museus.

E para me despedir das atrações de Florença, uma passagem pela Basílica de San Lorenzo, onde estão os túmulos de Leonardo da Vinci, Michelangelo, Maquiavel, Galileu, Rossini. Todos decorados com adornos e esculturas.  Um dia em Florença é um belo dia, passado em meio à história da arte e numa cidade muito especial. Adorei caminhar pelas ruas mais afastadas, ver uma feira e pessoas da cidade, provar o “gelato”. Ao anoitecer, as motos começam a ronronar e os restaurantes a encher de turistas. As esculturas na Piazza della Signora e a Ponte Vecchio vão ficar na memória, são uma linda lembrança!

Imagens de Florença: 

- Catedral de Santa Maria del Fiori:   1

  - Batistério di San Giovanni:   1

  ... e respectivo Portão do Paraíso, de Lorenzo Ghibertia:   1

  - Campanário de Giotto:   1

  - Artistas de rua:   1

- Rua com estátuas de personalidades famosas:   1

- Ponte Vecchio:   1  

- Basílica Santa Croce:   1,   2

- Estátua de Dante:   1

Imagens de Pisa, cidade próxima de Florença

- Catedral:   1

- "Torre de Pisa" :   1,   2

(Lilian Piraine Laranja)